Procurar

+
O autoconhecimento na Jornada do Coaching Essencial

Qual é o seu grau de autoconhecimento? Quanto você sabe sobre o seu perfil comportamental? Quem é você?

Avançamos um passo na Jornada do Coaching Essencial e vamos abordar um fundamento para grandes realizações. Creio que o nosso assunto também trará entendimento sobre uma das maiores crises que uma pessoa pode viver: a crise de identidade.

A falta de clareza sobre quem eu sou determina uma capacidade muito menor de determinar quem eu quero ser e o que preciso fazer para ter o que desejo conquistar.

Um grande erro cometido por muitos profissionais da área de desenvolvimento humano é não trabalhar a identidade e o senso de pertencimento como ponto de partida para todo e qualquer processo de mudança. Ao aprender sobre os níveis neurológicos, que compartilhei com você em um post algumas semanas atrás, fica muito claro que são os níveis mais altos que influenciam os mais baixos. Portanto, para você desenvolver uma nova mentalidade, focada em resultados por exemplo ou obter novas habilidades para agir e reagir de forma diferente, o ideal é que você tenha clareza sobre quem você é, do que faz parte e qual é a sua missão de vida. Isso é autoconhecimento.

Quando perguntei a você no artigo passado sobre os seus talentos, suas características e seus objetivos pessoais e profissionais, foi para provocar uma reflexão sobre os componentes mais importantes de uma missão de vida. Ficou claro?

Enquanto a maior parte das pessoas demonstra não ter clareza sobre quem são de verdade e parecem gravitar de maneira insegura na compreensão de quem são, quem pensam que são, quem gostariam de ser e sobre quem os outros pensam que elas são, muitas têm dificuldade para falar ou escrever sobre si mesmas.

Agora eu quero propor para você uma dinâmica. Você vai pegar um papel e uma caneta e vai responder, em 50 linhas (nem mais, nem menos) a pergunta Quem sou eu? É uma atividade muito interessante, simples e que traz ganhos enormes.

Autoconhecimento é a base para definição de metas e para a autoliderança para chegar nos resultados que você almeja. Assim como conhecer a si mesmo também é uma forma estratégica para conseguir estabelecer e manter relacionamentos mais saudáveis e duradouros.

Para ser mais assertivo na vida e no trabalho, é preciso entender de “gente”. Você precisa se conhecer e compreender o quanto as pessoas são diferentes, deve saber que cada pessoa tem a sua visão de mundo e que essa visão é subjetiva e individual, ninguém mais vê o que você vê como você vê, é só você mesmo.

É impressionante o quanto de tempo é perdido ao tentar impor uma verdade pessoal ao outro que não quer saber ou não está preparado para isso. As consequências disso tudo vão além, pois boa parte dos conflitos são gerados pela falta de compreensão de que cada um tem o seu próprio mapa do mundo e que a melhor forma de estabelecer uma conexão com o outro é se colocando no lugar, ou ao lado dele.

O primeiro passo na Jornada do Coaching Essencial é clarear aquilo que ama e do que você faz parte. A partir disso, terá muita facilidade para se concentrar em quem você é de verdade, quais são as suas características mais importantes e o que deseja mudar e construir em relação ao que pensa sobre si mesmo, sobre o mundo, sobre metas, sobre o que faz, com quem anda e onde está.

Agora o seu foco deve estar em estabelecer uma visão sobre quem você é, e isso precisa fazer  sentido e ser congruente com o lugar onde você quer chegar. Enquanto as metas muitas vezes estão relacionadas com o ter, antes disso vem o ser quem é preciso ser para fazer o que tem que ser feito para ter o que se quer ter. Nem todo mundo está disposto a pagar o preço de ser e fazer para ter, então ficam somente no querer.

A insatisfação

De outro lado, existem pessoas que passam uma vida toda com uma enorme sensação de insatisfação, seja por estarem buscando ser aquilo que não gostariam de ser ou por se imporem metas que não são congruentes com seus valores mais importantes. Por isso, é fundamental que façamos em primeiro lugar uma imersão em nós mesmos na construção dos alicerces para gerar os resultados que desejamos. Dessa forma aplicamos o melhor do coaching e obtemos a transformação que nos alavanca para níveis mais altos.

Quanto você conhece sobre si mesmo? Sobre a maneira como se comunica? Sobre o que esperar dos outros? Sobre suas características e preferências pessoais? É nesses pontos que vamos focar agora, pois aí está a base para avançarmos rumo ao seu estado desejado.

Quando conhecemos bem a nós mesmos, nos relacionamos melhor com os outros. Ao compreender as diferenças entre os diferentes perfis pessoais e comportamentais, entendemos o porquê de as pessoas agirem e reagirem de formas tão distintas diante das “mesmas situações”.

Espero ter ajudado você a focar naquilo que é mais importante para avançar na sua jornada.

 

Um grande abraço,
Maurílio Barboza
Coach e Mentor de Empreendedores
Co-fundador da Escola do Coach

Publicado em:Coaching

Comentários (Sem respostas )

Não há comentários até o momento.

Deixe uma resposta