Procurar

+
Os 4 Pilares da Riqueza

O que é ser rico para você?

O que é ser rico para a sociedade?

O que é ser rico?

Não sei se você conhece alguém rico, mas eu conheço! Conheço 4 tipos de pessoas:

  • Pessoas ricas que têm dinheiro
  • Pessoas ricas que não têm dinheiro
  • Pessoas que não são ricas e têm dinheiro
  • Pessoas que não são ricas e não têm dinheiro

Ficou confuso? Eu explico!

Ter dinheiro e ser rico são duas coisas muito diferentes. Ok, mas isso não é novidade. Já é conhecido na sociedade o conceito de que não basta somente ter dinheiro para ser rico. Sabemos que muitas pessoas têm efetivamente muitos zeros à direita na sua conta bancária, mas são infelizes.


Mas a grande questão está em:
“Por que são infelizes?”

Porque elas têm apenas dinheiro e tudo aquilo que ele pode comprar.

Mas não tem um ou mais dos 4 pilares da verdadeira riqueza:

TEMPO

Sem ele, não há como absolutamente ninguém ser considerado rico. Quando falo em tempo, você pode entender qualquer um dos dois tempos: TEMPO LIVRE, que é extremamente importante, ou TEMPO DE VIDA, que é a moeda mais preciosa que existe

Existe aquela pessoa de meia idade, em fase altamente produtiva, pendendo para o lado workaholic, que não tem tempo livre para aproveitar o dinheiro que produz.

Existe também aquela pessoa de idade mais avançada, que construiu um excelente patrimônio ao longo da vida, mas agora não tem mais tempo de vida para aproveitá-lo.

Eu não sei a sua idade, mas pense bem:

O TEMPO é a moeda mais cara que existe! É uma moeda que não tem reposição. Tempo só se gasta. Você nasceu rico de tempo e vem ficando mais pobre de tempo a cada segundo que passa.

Quanto mais abundância, menos se valoriza. Jovens acham que seus dias são incontáveis e por isso não dão ao tempo o seu devido valor. Mas pergunte a um idoso o que ele mais gostaria: mais tempo ou mais dinheiro… acho que você já sabe a resposta.

LIBERDADE

Aposto que você conhece também, pessoas que têm muito dinheiro, mas que não têm liberdade para usufruir da sua gorda conta bancária. Nesse quesito, também encontramos 2 tipos:

Existe aquele tipo que temos visto muito no Brasil atualmente, que resolveu construir a própria riqueza de forma acelerada e sem integridade, por meio da usurpação do dinheiro alheio e agora, feita a justiça (ou pelo menos parte dela) não tem mais liberdade para ser rico.

Existe também outro tipo muito diferente. Um brasileiro qualquer, trabalhador, empregado de uma grande empresa, com um alto cargo e uma alta renda, mas que não tem liberdade para decidir o seu caminho, não tem poder de escolha, pois precisa comprar coisas que servem como prêmios de consolação para aliviar a sua rotina estressante.

Vive para trabalhar e comprar coisas com o seu salário…

Depois trabalha mais para repor o que gastou…

Depois gasta tudo de novo…

E o ciclo recomeça…

É o que conhecemos por ESCRAVO MODERNO.

SAÚDE

Este é não só um pilar da verdadeira riqueza, mas o pilar da vida. Não há nem como viver sem saúde, quanto mais considerar-se rico. O problema é que os seres humanos “se esquecem de lembrar” dela.

O que a maioria das pessoas não sabe é que quando estamos estressados, o nosso organismo libera, por meio das glândulas supra-renais, um hormônio chamado cortisol. Ele é necessário em momentos de estresse. Mas o problema é quando vivemos estressados. Os níveis continuamente altos desse hormônio no sangue tem efeitos devastadores na nossa saúde.

Quantas pessoas que você conhece vivem estressadas por problemas financeiros?

Dalai Lama já disse: “Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois gastam todo o dinheiro para recuperar a saúde”

E aí? Será que dinheiro tem a ver com saúde?

Será que alguém é verdadeiramente rico se não tiver saúde?

BONS RELACIONAMENTOS

Um famoso estudo da Universidade de Harvard é conhecido por ser o estudo mais longo já realizado. Ele já existe por mais de 75 anos e tem como tema central: O que faz as pessoas felizes.

O estudo tem muitas conclusões interessantes, mas vou resumir para você aqui a maior “descoberta, do maior estudo, realizado pela maior universidade do mundo:

As pessoas mais felizes são aquelas que mantêm bons relacionamentos ao longo da vida

Muitas pessoas, infelizmente, valorizam demasiadamente o crescimento profissional e financeiro e acabam esquecendo o que realmente importa. As pessoas que as cercam. As pessoas que as amam. As pessoas que são amadas por elas.

De que adianta uma pessoa ser rica financeiramente se não houver ninguém para compartilhar dessa riqueza?

Examine a sua vida. Olhe para dentro de você e veja quais as riquezas que você está construindo. Lembre-se sempre:

A verdadeira riqueza é a riqueza invisível!

 

Um abraço e que Deus te abençoe!

Luciano Fernandes

Publicado em:Coaching Financeiro

Comentários (Sem respostas )

Não há comentários até o momento.

Deixe uma resposta