Procurar

+
A regra dos cinco anos

Sem qualquer rodeio, a regra:

Fará alguma diferença na sua vida daqui a cinco anos? Então não esquenta…

É incrível a quantidade de pessoas ansiosas, preocupadas, angustiadas… que carregam sentimentos ruins, sensações de peso e de mal estar por motivos que daqui a 5 anos, não farão a mínima diferença em suas vidas.

Parece que nos acostumamos a andar preocupados, estressados… Afundados em tarefas e dilemas que, muitas vezes, não representam muita coisa… Porém, são situações ou pessoas sugadores de energia, pior, de alegria.

Não é difícil vermos pessoas cansadas, esgotadas, nervosas, irritadas ou então, frustradas, desanimadas; as vezes, por um problema sério. Às vezes, por probleminhas do dia-a-dia que roubam a paz e que se tornam maiores não por terem essa capacidade, mas por serem potencializados por seus “donos”.

E nessa hora você deve estar se perguntando:

Ah… Então quer dizer que a tal da Nanda não fica assim nunca? Não desanima, não fica estressada ou preocupada?

Fico, é claro. Como todo mundo, por sinal.

Mas o que me refiro aqui é quase um estado de permanência dessas sensações. Pessoas que se acostumam a viver sofrendo por problemas que são passageiros. Pessoas que facilmente entram em estados de estresse, desânimo ou tristeza por situações temporárias, talvez, até, pequenas (se mudasse a perspectiva).

Esses dias passei por isso. Dias consecutivos em que eu me encontrei “pra baixo” (quem nunca?). Não havia um problemão, mas a união de vários probleminhas. No meu caso, achei por bem separar esses probleminhas, dar nomes a eles, fazer uma lista de prioridades a resolver. Me surpreendi quando percebi que poucos fariam diferença na minha vida daqui a cinco anos.

Uma pequena mudança de atitude

Se essas palavras fizeram sentido para você… Se você sente que seus dias não estão tão alegres quanto você gostaria… Ou que você não está tão feliz… Identifique o que está te perturbando. Escreva! Dê nome aos bois. Depois, separe-os.

Você, assim como eu, poderá se surpreender com o quanto você é maior do que seus problemas!

Claro que existem os problemões. Ou, melhor dizendo, situações delicadas, difíceis e inevitáveis.

Mas, pasme ao perceber que aquilo que está tirando a alegria e a leveza dos seus dias, podem ser probleminhas que não farão a mínima diferença daqui a cinco anos.

Faça isso… E toda vez que identificar um sugador de energia se aproximando de você, aplique a regra dos cinco anos.

Se o tal problema passar no teste, pode ser promovido a desafio (e aproveitado para o seu próprio crescimento). Se não passar na regra dos cinco anos… Ah… você tem mais com o que se preocupar, não é?

 

Um beijo… fiquem com Deus!

Nanda Fernandes

Publicado em:Coaching

Comentários (Uma resposta )

  1. Camila Freitas - 27 de setembro de 2017 - 17:13 #

    O incrível é que ali nas primeiras linhas eu já sabia quem estava escrevendo, isso que te conheço muito pouco pra isso, hahah, sem rodeios, adorei o texto.

Deixe uma resposta